Taxa recorde na série subiu para 12,6% no trimestre encerrado em janeiro, com quase 13 milhões de desempregados

por Redação RBA



São Paulo – A taxa de desemprego no país subiu para um recorde de 12,6% no trimestre encerrado em janeiro, segundo o IBGE, o que representa 879 mil pessoas desocupadas a mais em três meses, para um total estimado em 12,921 milhões. Em um ano, são 3,302 milhões de desempregados a mais, crescimento de 34,3%. Os dados mostram a entrada de mais gente no mercado de trabalho, que continua sem abrir vagas. Com maior procura e sem oferta, a taxa sobe. As informações são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua, divulgada hoje (24).

Em relação a igual período do ano passado, por exemplo, mais 1,554 milhão de pessoas aumentaram a força de trabalho (aumento de 1,5%). Enquanto isso, o país eliminou 1,748 milhão de ocupações (-1,9%), resultando nos 3,3 milhões de desempregados a mais. O total de ocupados é estimado em 89,854 milhões, estável em relação ao trimestre imediatamente anterior, encerrado em outubro.

Ainda nessa comparação, alguns setores criaram vagas, caso de comércio/reparação de veículos (410 mil), serviços de alojamento e alimentação (161 mil) e serviços de transporte, armazenamento e correio (126 mil). O grupo que inclui administração pública, saúde, educação e seguridade fechou 651 mil e a indústria cortou 254 mil.

Em relação há um ano, só alojamento/alimentação cria empregos (393 mil). A indústria fecha 897 mil e a construção, 755 mil.

O número de empregados com carteira assinada foi estimado em 33,858 milhões. Fica estável em relação ao trimestre anterior e cai 3,7% ante 2016, com fechamento de 1,302 milhão de vagas formais. O trabalho por conta própria recua 3,9% em um ano, com menos 902 mil vagas, e o emprego com carteira cresce 6,4% (626 mil).

Estimado em R$ 2.056, o rendimento médio ficou estável ante o período imediatamente anterior e também em 12 meses. A massa de rendimentos (R$ 180,191 bilhões) registra variações de 0,7% e -1,1%, respectivamente.

Ainda na Pnad Contínua, o IBGE divulga um dado à parte, sobre a chamada subutilização da mão de obra – pessoas que estariam aptas e gostariam de trabalhar ou que trabalham por um número insuficiente de horas. Esse contingente, segundo levantamento divulgado ontem (23), é de 12 milhões de pessoas.



Rede Brasil Atual
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis cliente. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;

Gostou do Blog? Divulgue. Curta. Compartilhe. Colabore. Aproveite os preços baixos dos livros. AQUI Últimos livros Anunciados e AQUI Tabela de Preços Promocionais