Em coletiva de imprensa em Sevilla, na Espanha, Dilma Rousseff defendeu nesta terça-feira 23 a candidatura do ex-presidente Lula em 2018. "Eu creio e desejo que ele seja candidato. Será importante para o Brasil", afirmou; "O primeiro golpe foi o meu impeachment. O segundo é impedir que Lula seja candidato", declarou; ela disse acreditar que Lula "ganharia as eleições por todas as suas realizações"; a presidente reafirmou que interromper a democracia foi a única maneira de o atual governo, de Michel Temer, implantar o programa neoliberal derrotado quatro vezes nas urnas; "Não podemos perder a democracia. E eu asseguro que se houver democracia, nós venceremos de novo", ressaltou




247 - A presidente deposta Dilma Rousseff defendeu nesta terça-feira 23 em Sevilla, na Espanha, durante coletiva de imprensa, a candidatura do ex-presidente Lula em 2018. "Eu creio e desejo que ele seja candidato. Será importante para o Brasil", afirmou.

"O primeiro golpe foi o meu impeachment. O segundo é impedir que Lula seja candidato", declarou. Ela lembrou que o ex-presidente lidera as pesquisas de intenção de voto em primeiro turno, e disse acreditar que ele vencerá se for candidato. "Eu acho que ele ganharia as eleições por todas as suas realizações", declarou.

A presidente reafirmou que interromper a democracia foi a única maneira de o atual governo, de Michel Temer, implantar o programa neoliberal derrotado quatro vezes nas urnas. "Não podemos perder a democracia. E eu asseguro que se houver democracia, nós venceremos de novo", afirmou.

Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: