No dia do aniversário da cidade de São Paulo, movimentos populares fazem ato na Sé. Fotos: CMP 






Movimentos Populares protestam contra retrocessos do prefeito João Doria
da Central de Movimentos Populares, via WhatsApp


A Central de Movimentos Populares deu a largada nas manifestações e protestos de resistência e contra retrocessos aos direitos sociais e dos trabalhadores instituídas logo nos primeiro mês de gestão do prefeito João Doria.

O “Ato Cartão de Visita” contou com a participação de cerca de 3 mil pessoas de mais de 25 agremiações de movimentos sociais, populares, sindicais, ambulantes, juventude e lideranças como os vereadores Juliana Cardoso e Eduardo Suplicy, que estiveram na Praça da Sé, marco zero da capital paulista e histórico palco das manifestações populares.

Os protestos foram de duras críticas ao prefeito Doria que tem instituído ações higienistas, como a retirada dos cobertores dos moradores em situação de rua, ataque aos trabalhadores ambulantes e as intervenções artísticas de ruas, apagando as cores das artes de rua dos grafites e pichadores, deixando a cidade cinza.

O projeto “cidade linda” expulsão a população carente da área central da cidade e criminaliza a pobreza.

Além disso o prefeito tucano tem fechado unidades das farmácias populares e cortou 12 mil benefícios do programa Bolsa Família.

Para Raimundo Bonfim coordenador da CMP o governo João Doria representa somente os interesses do mercado e da especulação imobiliária, dos automóveis, dos shoppings, da privatização dos espaços públicos e de ataque aos direitos sociais. O que se mostra para os próximos anos é um total retrocesso nas políticas para mulheres, da igualdade racial, da população GLBT e da mobilidade urbana.”

Na avaliação do dirigente popular, o então candidato João Doria que se apresentou como “João Trabalhador” não passa de um enganador. “Suas primeiras medidas são semelhantes às realizadas em 1902, pelo prefeito do Rio de Janeiro Pereira Passos, que em nome do embelezamento da cidade praticou atrocidades contra a população pobre, com ações higienistas, como as que Doria esta adotando contra os moradores em situação de Ruas, dependentes químicos e trabalhadores ambulantes e ao que ele considera como feio”.



Viomundo
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: