Enquanto a nossa diplomacia fica enxergando “índios” e “bolivarianos ” debaixo da cama e destrói o bloco do Mercosul , enquanto as autoridades econômicas e o “mercado” prometem uma recuperação econômica que era para ontem,passou para amanhã e, quem sabe, para 2018, pedras imensas se movem no mundo,. E nós, “nem aó”.

Hoje, a primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou que implantará uma saída total da União Europeia, optando por um “Brexit” sem muitas regras de transição e amenização de seu impacto. Não haverá “adesão parcial”, disse ela.

“Não queremos ser membros parciais da União Europeia, nem ser membros associados da União Europeia, nem algo que nos deixe meio-dentro, meio-fora. Não pretendemos adotar um modelo já usado por outros países. Não pretendemos agarrar-nos a bocados do que temos enquanto membros quando estamos a sair”

A três dias da posse de Donald Trump, não há como deixar de considerar que foi uma decisão respaldada pela futura admnistração dos “primos” norte-americanos.

Que, depois de um jogo de arrufos de galo com a China, passou a bater de frente com a incontestada líder da Europa, a Alemanha de Ângela Merkel.

Um Reino Unico totalmente fora da Europa é uma ponta-de-lança invejável para Mr. Trump.

Está havendo uma ruptura nas alianças político-comerciais que dominaram o mundo desde o início da globalização, na passagem dos 70 para os 80.

E a gente aqui brincando de que o Brasil está na “rota do crescimento”.

A mediocridade de governantes que não são estadistas, numa hora destas, é um rombo no casco do navio.

TIJOLAÇO
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: