O episódio conhecido como Chacina da Lapa ou Massacre da Lapa aconteceu em um dia como este, no ano de 1976, resultando na morte de três dirigentes do Partido Comunista do Brasil, o PCdoB, dissidência do Partido Comunista Brasileiro, que na época estava na clandestinidade por conta de resoluções do Regime Militar. Esta operação do exército brasileiro consistiu na invasão da casa nº 767, na Rua Pio XI, no bairro da Lapa, em São Paulo, em que foram mortos Pedro Ventura de Araújo Pomar, de 63 anos, e Ângelo Arroyo, de 48, dirigentes do o PCdoB. O terceiro, João Batista Franco Drummond, morreu atropelado na região depois de conseguir fugir do tiroteio.

Naquela noite, no Rio, o agente Atílio da Silva, da Superintendência Regional da Polícia Federal, informou por telefone que "Por ordens superiores, estava recomendando que as emissoras de rádio e televisão limitassem seus noticiários sobre o choque entre elementos do Partido Comunista Brasileiro e a Força de Segurança". Segundo ele, tratava-se de Nota Oficial para a imprensa, vinda de Brasília e assinada pelo Diretor-Geral do DPF.

Imagem: via Wikimedia Commons


History
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;