Jovens frequentam o curso técnico em informática na cidade de Viamão (RS). Equipamento é acionado por voz e poderá custar apenas R$ 500



Texto em Braille para leitura de pessoas cegas. Foto: wikimedia Commons


Alunos do curso técnico em Informática das Escolas e Faculdades QI de Viamão (RS) resolveram colocar seus conhecimentos em prática para ajudar um colega, deficiente visual criando uma impressora Braille de baixo custo que poderá facilitar a inclusão dos deficientes visuais na vida acadêmica. Os estudantes são Josiane Giannechini e João Lessa, que foram orientados pelo professor Rodrigo Moreira Barreto.

A impressora não utiliza cabos e é acionada por voz através do celular. O usuário pode ditar um texto, que será impresso em Braille ou, também por voz, indicar o nome do arquivo que deseja que seja impresso. Segundo Josiane, as impressoras atuais com essa tecnologia custam de 3 a 4 mil reais e ainda são difíceis de operar. A ideia é que a impressora dos alunos chegue ao mercado com o valor aproximado de 500 reais.

“Uma das formas de baratear o equipamento foi reaproveitando ao máximo peças de impressoras usadas. Quase metade do material usamos foi retirado de uma única impressora multifuncional”, explica Barreto. “Queremos tornar o produto o mais acessível possível. Inseri-lo em diversas escolas para que os estudantes com essa dificuldade possam imprimir seus próprios textos e ter mais esse recurso para estudo”, diz Josiane.

O acionamento da impressora é feito por meio de um aplicativo compatível com celulares Android. Josiane destaca que, tecnicamente, o projeto não foi altamente complexo, mas exigiu pesquisa profunda, e trouxe ganhos inclusive para seus desenvolvedores. “Utilizamos como base os elementos de uma impressora 3D, pois seu desenvolvimento é semelhante. Para mim, como estudante, ajudou bastante na área profissional e técnica. Foi uma grande experiência”, diz.

Durante a 31ª Mostra Brasileira e Internacional de Ciência e Tecnologia – Mostratec 2016, que aconteceu em outubro em Novo Hambugo, o projeto recebeu quatro prêmios: Inovação Tecnológica; Professor Orientador Destaque, para Rodrigo Moreira Barreto; 1° lugar na categoria Ciências da Computação; e prêmio Intel de Inovação – destaque feminino da Mostratec, para Josiane Cristielly de Oliveira Giannechini.

O produto está em fase de protótipo e registro. Os alunos buscam agora um investidor ou organização não governamental que se interesse em oferecer aporte ao projeto. Quem tiver interesse em saber mais sobre a tecnologia pode entrar em contato pelo telefone (51) 8412.5651 ou e-mail rodrigo.barreto.cc@gmail.com.

Brasileiros
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: