por Rogerio Maestri

Conforme Delcídio o orçamento da Petrobras é maior do que o orçamento militar dos USA!

O depoimento fantástico do ex-senador Delcídio do Amaral sai com um número que mostra que ele mentiu, segundo a reportagem do Estadão com propinas de 1% a 3% os “operadores políticos” conseguiram desviar R$40 bilhões da Petrobrás.

Segundo a Veja e o Estadão, no depoimento de Delcídio ele disse:

"O ex-líder no Senado afirmou que nunca teve uma reunião com Lula sobre o esquema de arrecadação, mas afirmou que ele tinha “conhecimento absoluto” no esquema de loteamento político das diretorias da Petrobras, entre partidos da base aliada. O esquema rendia propinas de 1% a 3% para os agentes públicos indicados e políticos – um rombo de mais de R$ 40 bilhões entre 2004 e 2014."

Como ninguém faz contas eu resolvi fazer, se as empresas pagavam entre 1% a 3% do que recebiam para os partidos políticos e estes 1% a 3% renderam 40 bilhões segundo o depoimento do Delcídio do Amaral, as empresa teriam que ter contratos no período entre 4 TRILHÕES a 1,33 TRILHÕES.

Como toda a capacidade de investimento da Petrobras no período contando a parte que sofreu o roubo e as partes que não se achou nada, não se chega nem próximo deste valor, ou seja menos de 5%.

Conclui-se rapidamente que o ex-senador INVENTA VALORES que nem são factíveis para reforçar as suas teses, porém como o MP nem o Juiz Moro não sabe fazer uma inversão de um cálculo de percentagem, vale tudo, até fantasias que a Petrobrás tem um orçamento maior do que o exército norte-americano.


Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;