Situação ficou mais difícil depois que os EUA suspenderam as negociações com a Rússia / Divulgação


Uma “nova guerra” mundial acontece na Síria nesse momento, onde estão os países mais poderosos do mundo disputando território. De um lado está o grupo liderado pela Rússia, que conta com o apoio internacional da China. Do outro, Estados Unidos e União Europeia.

Recentemente, o primeiro-ministro da Rússia, Dmitri Medvedev, mencionou inclusive a existência de uma "nova Guerra Fria" e questionou se o mundo estava em 1962 ou 2016.

Na mesma linha, o jornal The Washington Post, dos Estados Unidos, publicou uma reportagem, no início do ano, onde descreveu o que ocorre hoje na Síria como uma "mini guerra mundial", com atores armados de vários países.

A situação ficou ainda mais difícil depois que os Estados Unidos suspenderam, no início do mês, as negociações de paz com a Rússia. Há meses os diplomatas dos dois países vinham conversando para chegar a um cessar-fogo e poder unir forças contra o grupo autodenominado Estado Islâmico.

HISTÓRICO

A guerra na Síria começou em 2011, quando opositores do governo formaram milícias armadas para derrubar o atual presidente Bashar al-Assad. Apoiadas pelos Estados Unidos, Turquia, Arábia Saudita, Israel, Catar e União Europeia, as milícias receberam armamentos pesados para combater o exército.

No entanto, parte dos milicianos são integrantes da Frente al-Nusra, ligada a Al Qaeda, antigos inimigos dos EUA no Iraque e no Afeganistão. Uma segunda parte desses grupos armados é conformada por soldado do então recém-criado (em 2011) Estado Islâmico da Síria, o ISIS (sigla do nome em inglês). E uma terceira parte dos milicianos são verdadeiros opositores, também chamados de rebeldes pela imprensa ocidental. Entretanto, para o governo sírio, são todos terroristas.

TURQUIA

Para complicar ainda mais o cenário de guerra, na fronteira da Síria com a Turquia, outro conflito que já dura mais de 30 anos se estende para o território sírio. O povo curdo, que enfrentou o Estado Islâmico e derrotou os extremistas, agora controla cerca de cinco sub-regiões da Síria, localizadas próximas à fronteira turca.

O povo curdo, considerado a maior nação sem país do mundo, ocupa parte da Turquia, Síria e Iraque, e luta pela independência de seu território.

Dessa forma, hoje na Síria há pelo menos cinco grupos armados, isso sem contar os soldados das potências internacionais. A Rússia apoia as tropas do governo da Síria e uma parte dos curdos, que combatem o Estado Islâmico no Curdistão Sírio. Já os Estados Unidos apoiam as forças opositoras contra Assad, mas com apoios pontuais também aos curdos na fronteira com a Turquia, onde já houve bombardeios contra o Estado Islâmico.

NÚMEROS DA GUERRA


5 ANOS DE GUERRA - A guerra começou em 2011, depois de protestos da Primavera Árabe. Opositores e extremistas decidiram se armar para derrubar o governo de Bashar al-Assad, apoiados pelos EUA.

470 MIL MORTOS - Segundo o Centro Sírio para Pesquisa Política, 400 mil sírios foram mortos no conflito e outros 70 mil pereceram devido à falta de água e cuidados médicos. A informação foi divulgada pelo jornal britânico The Guardian, em fevereiro desse ano.

REFUGIADOS - Mais de 11 milhões de pessoas tiveram que deixar suas casas, em meio às batalhas dos grupos armados.


Brasil de Fato
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: