Na peça Chicago, há um personagem chamado Homem Celofane. Ninguém o enxerga. Ninguém o nota. Ele pode estar ao lado de uma cadeira velha. As pessoas vão ver a cadeira.

Na vida cotidiana, há muitos homens celofanes. Eles não têm charme, não têm carisma, não têm tiradas espirituosas que os retirem do anonimato em que repousam.

Temos, no Brasil de hoje, um homem celofane na presidência.

Michel Temer queixou-se, numa carta já histórica, de ser um “vice decorativo”. O lamento vinha ao mesmo tempo em que ele conspirava para derrubá-la.

Mas repare.

Dilma não tinha nada a ver com o problema. Homens celofanes são decorativos por natureza. Desfazem-se na paisagem.

Temer virou presidente e continua a ser decorativo. Foi promovido de vice decorativo a presidente decorativo.

É sua sina.

Na fotos do G20, para ficar num caso, ninguém o via, um perfeito celofane.

No Brasil, onde ele está?

Não bastasse sua condição de virtual invisibilidade, nosso presidente celofane está sempre fugindo das vaias.

Quem faz o cargo é o homem. Um vice enérgico, atuante, será notado e louvado.

Mas Temer é um homem celofane, e leva essa maldição com ele onde quer que esteja.

Era um vice decorativo, é um presidente decorativo e em breve será um ex decorativo, ignorado por todos no mar da história.

Temos, na verdade, pela primeira vez na história, uma espécie de não presidente ocupando a presidência da República.

O homem celofane chamado Michel Temer.


Diário do Centro do Mundo
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;