O governador do Paraná Beto Baixaria, do PSDB, partiu para criminalizar o movimento de estudantes que nesta quarta (19) ocupou a 800ª escola da rede pública estadual.


Com a vergonhosa e providencial ajuda do blog Gazeta do Povo, o tucano tenta criminalizar os estudantes utilizando a polícia para esse fim. Uma das táticas é imputar aos jovens consumo de “álcool” e “drogas” dentro das escolas.

O ex-jornal se vale de conhecidos movimentos de extrema-direita, que flertam com o fascismo (veja vídeo abaixo), para incriminar os adolescentes que participam do legítimo protesto contra a reforma do ensino médio (MP 746) — a Lei Alexandre Frota — e a PEC 241 (congelamento de investimentos por 20 anos na educação).

A blitzkrieg da Gazeta do Povo/RPC — grupo da Globo — chantageia ainda os jovens dizendo que o movimento de ocupação de escolas, reconhecido como legítimo pelo Ministério Público e pelo Conselho Tutelar, vai prejudicar as provas do Enem. No entanto, trata-se de mais uma mentira que visa jogar a opinião pública contra os estudantes.

O MEC deveria perguntar ao TRE como fazer, pois, a Justiça Eleitoral já tem um “Plano B” para a votação do 2º turno nas escolas ocupadas em Curitiba, Ponta Grossa e Maringá — sem prejuízo à democracia e aos eleitores. Portanto, o Enem pode e deve ocorrer mesmo com as legítimas ocupações.

A aliança Beto Baixaria com o blog Gazeta do Povo salta aos olhos pela covardia, pois são meninos e meninas que lutam pela qualidade do ensino. Coisa que o dinheiro não entende — ou finge não entender.

Em vídeo, estudantes passam uma carraspana na Gazeta do Povo:



Militantes do MBL (fonte da Gazeta do Povo) admitem aos estudantes do CEP que são fascistas:




Esmael Morais
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: