Michel Temer não tem a legitimidade do voto.

Não tem a hegemonia das forças políticas.

Não tem apoio público e, pior, a sua rejeição só faz crescer e ficar mais aguda.


Tem a mídia, mas não muito, porque esta está prontíssima a exigir, e já, o “serviço” de detonar os direitos sociais.

Tanto quanto o querem o PMDB e o DEM.

Seus formuladores políticos são Moreira Franco e Eliseu Padilha, cuja capacidade de raciocínio estratégico é, no máximo, facilitar o troco.

Mas Temer não tem o que foi decisivo para desfechar seu golpe, ainda que formalmente ele tenha se dado no parlamento e no arremedo de tribunais que temos.

Não tem mais a maré de classe média da Paulista.

Ao contrário, a maré que, visivelmente, toma corpo nas ruas lhe é hostil.

Não adianta dizer na Folha que “são pequenos grupos, parece que são grupos mínimos, né? (…) Não tenho numericamente, mas são 40, 50, 100 pessoas, nada mais do que isso. ”

Aí ao lado, a imagem de Florianópolis, uma das capitais mais conservadoras do país, mostram o mar de gente que adere ao Fora Temer.

Fora, e furiosamente, fora.

Enganam-se redondamente quem acha que isso “é o PT”.

Não é.

Temer precisa de um milagre que o possa fazer sair á rua, porque não haverá possibilidade de dirigir este país durante dois anos e meio, quase, atrás de cercadinhos.

Ele sabe que não o fará apenas com a degola social e trabalhista.

Sabe que não virá dinheiro de fora senão, essencialmente, para as rentáveis aplicações de renda fixa – com seus inacreditáveis 50% de rendimentos desde o início do ano.

E a ânsia em ser o que não é – um presidente legítimo e um herói nacional – “o homem capaz de unir o país”, lembram? – é o que o tornam mais perigoso.

Temer é um animal acuado por todos os lados, inclusive o dos que compõem seu governo.


TIJOLAÇO
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;