Em reunião, PT aprova mobilização pelas "Diretas Já" e Lula afirma que não perdeu a disposição de lutar e viajar pelo Brasil


Foto: Ricardo Stuckert / Instituto Lula 



A Comissão Executiva Nacional do Partido do Trabalhadores (PT) reuniu, nesta sexta-feira (02), com o ex-presidente Lula, para falar sobre a atual situação política do país e traçar os novos rumos da esquerda para combater o retrocesso no Brasil.

Entre as iniciativas aprovadas pelo grupo, está a mobilização nacional do partido em defesa das "Diretas Já", para que o povo decida os caminhos do país. "Se antes havia divergências sobre a proposta de antecipação de eleições presidenciais, agora a situação é outra, pois o Estado tem à frente um governo usurpador, ilegítimo, sem votos, com um programa antipopular e antinacional", afirma a resolução política do PT sobre o golpe.

Durante a reunião, Lula falou sobre a injustiça que o partido está sofrendo e lembrou que o PT não só governou por 13 anos, mas fez também a maior revolução social já vista no país. "O PT não merecia passar o que está passando, não só por tudo que fizemos pelo Brasil, mas porque nós temos uma experiência, que mesmo com todos nossos defeitos, é a mais exitosa do Brasil. Era preciso apostar na não continuidade do PT porque eles tinham medo de ultrapassarmos 2018 e governar por 20 anos esse país", diz.


Cheio de disposição para lutar em defesa dos direitos conquistados e viajar pelo Brasil para mostrar o legado dos últimos anos, Lula diz que está triste, mas afirma que não perdeu a esperança. "Quem pensa que o PT vai acabar, não conhece esse partido. Não tem noção do quão enraizado este partido está no Brasil. Enquanto estamos aqui conversando, certamente tem alguém construindo um PT na sua cidade".

Para o ex-presidente, é importante que, agora, o partido saiba quais as propostas devem ser tomadas para despertar no coração do povo a vontade de lutar outra vez. "Nós não queremos ser hegemônicos, mas temos que nos colocar como maior força de esquerda desse país. Temos história para isso", diz.


Segundo Lula, a oposição quer extirpar o PT da luta política do país. "Esse partido incomoda. O PT sofreu esse golpe pelas coisas boas que implementou no Brasil", disse o ex-presidente.

Lula acredita que o golpe parlamentar foi construído meticulosamente e Michel Temer sabia, desde o início, que era um golpe. "Ele sabia que não havia crime de responsabilidade", diz. Para o ex-presidente, Temer está no poder por ter se comprometido em entregar uma fatia do estado brasileiro, como o Pré-Sal, por exemplo. "O pré-sal é a maior descoberta de petróleo do século XXI e sabemos que a questão energética é muito importante para o desenvolvimento mundial".

O ex-presidente falou ainda que é necessário construir algo novo no país e afirmou que vai ajudar a fortalecer o partido. "Não adianta ficar lamentando, temos que apontar para o futuro. Vamos reconstruir tudo o que a gente fez a partir das coisas boas que a gente fez. Um bom partido como o nosso deve ressurgir. A gente sabe levantar. Com disposição e novas propostas", afirmou Lula.


Lula
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;