Os advogados do ex-presidente Lula estarão em Nova York na próxima terça-feira, antes da Assembleia Geral das Nações Unidas, onde pretendem entregar para as delegações de centenas de países memoriais sobre o que consideram ser o fim do estado de Direito no Brasil e a perseguição judicial empreendida contra Lula e o Partido dos Trabalhadores; essa movimentação constrangerá Michel Temer, que fará o discurso de abertura da Assembleia; a defesa vai aos EUA a convite de entidades internacionais de defesa de direitos humanos, que também foi dirigido ao advogado Geoffrey Robertson, responsável pelo recurso de Lula em Genebra; ontem, após se defender, Lula agradeceu aos militantes que o aguardavam do lado de fora de um hotel no centro de São Paulo




247 – O caso Lula chegará à Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas. Os advogados do ex-presidente Lula estarão em Nova York na próxima terça-feira, onde pretendem entregar para as delegações de centenas de países memoriais sobre o que consideram ser o fim do estado de Direito no Brasil e a perseguição judicial empreendida contra Lula e o Partido dos Trabalhadores.

A defesa de Lula informou ao 247 estar indo a Nova York a convite de entidades internacionais de defesa de direitos humanos para detalhar as violações às garantias fundamentais praticadas contra o ex-presidente. O convite foi dirigido aos advogados de Lula e a Geoffrey Robertson, também advogado da causa, responsável pelo recurso já apresentado ao Comitê de Direitos Humanos da ONU, que participará da ação.Essa movimentação constrangerá Michel Temer, que fará o discurso de abertura da Assembleia. As informações sobre a apresentação do memorial sobre o caso Lula em Nova York são da jornalista Mônica Bergamo (leia suas notas abaixo). A defesa esclarece, porém, que não abordará o tema impeachment.

Os advogados de Lula vão a Nova York na terça (20), na abertura da 71ª Assembleia-Geral da ONU. Pretendem entregar às representações de centenas de países o memorial das acusações de abuso de poder que fizeram contra o juiz Sergio Moro e os procuradores da Operação Lava Jato na comissão de direitos humanos da organização.
VIZINHO
A investida, que fará referência também ao impeachment, deve causar uma saia justa: o presidente Michel Temer fará o discurso de abertura da assembleia. Deve ser questionado sobre o assunto, já que o memorial será entregue a jornalistas estrangeiros.
RECHEIO
A peça de acusação contra Lula apresentada nesta quarta (14) pelos procuradores será incluída no memorial, como evidência de que o ex-presidente sofre "acusações sem prova", segundo o advogado dele, Cristiano Zanin Martins.

Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: