Empresa perde qualquer contribuição civil à sua gestão e torna-se refém dos desmandos do presidente da república



Medida Provisória que estabelece novas normas de gestão da EBC


A EBC (Empresa Brasil de Comunicação) a partir de hoje (2), perde todo seu caráter civil, todos os seus diretores e conselheiros serão escolhidos a dedo por ministros do governo golpista de Michel Temer, e o antigo Conselho Curador da empresa, composto pela sociedade civil, foi extinto. A decisão foi assinada pelo Presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, que exerce a presidência da república na ausência de Temer, que faz viagem ao G20, na China.

Um dos principais mecanismos de isenção da EBC era a gestão do Diretor-Presidente desvinculada da Presidência da República, dessa forma, o diretor da empresa não tem vínculos políticos com a presidência. Esse valor é protegido pela constituição federal, mas acaba de ser destruído pelos golpistas, que extinguiram o cargo, e o controle geral passa a pertencer somente a seus aliados.

"A constituição estabelece que existem 3 sistemas de radiodifusão: público, privado e estatal. O sistema público precisa estar autônomo em relação ao governo de ocasião, e a MP do Temer publicada hoje ataca justamente isso. Ao estabelecer que o presidente da empresa é nomeado por ele, ao acabar com o conselho curador e acabar com um artigo na lei da EBC que afirmava a autonomia em relação ao governo federal para definir produção, programação e distribuição de conteúdo. Basicamente está transformando a EBC numa empresa de comunicação estatal", afirmou um funcionário da empresa, que preferiu não se identificar.

Ele ainda relatou que há muito medo entre os demais trabalhadores, e há uma ordem geral para retirada de menções às palavras "golpe" e "golpistas" ditas pelos populares. Uma reunião deve acontecer hoje, em Brasília, pelo Conselho Curador, que irá debater o seu futuro e ações.
GOLPISTAS DE OLHO NA EBC

A empresa foi duramente criticada por Temer e empresas privadas, a dizendo "aparelhada" pelo governo petista, chegando ao ponto de exonerar o Diretor-Presidente Ricardo Melo, algo que até então era inconstitucional, e sendo assim foi barrado posteriormente.

Retomando ao cargo após a queda da exoneração ilegal, Melo trouxe a presidenta eleita Dilma Rousseff para uma entrevista histórica com o jornalista Luiz Nassif, o que gerou ainda mais revolta naqueles que pretendiam controlar a empresa.

Luiz Nassif entrevista a presidenta eleita, Dilma Rousseff

Alçado definitivamente ao poder, apenas três dias após sua posse Temer altera as regras de controle da empresa, que terá todo o conselho diretor indicado pelos ministros da Educação; Tecnologia e Ciência; Planejamento, Desenvolvimento e Gestão; Cultura.
COMUNICAÇÃO LIVRE

A Empresa Brasil de Comunicação foi criada em 2007 pelo então presidente da república Luiz Inácio Lula da Silva, com a proposta de ser uma rede de comunicação pública e gerida pela sociedade civil. Dela fazem parte a TV Brasil e a Agência Brasil, por exemplo. A ideia foi criar uma mídia livre de valores comerciais, financiada pelo governo, assim como acontecem com grandes veículos como a BBC, na Inglaterra.





Oximity
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;