RECURSOS DO IMPEACHMENT PODEM TRAZER DILMA DE VOLTA


Temor é da advogada Janaina Paschoal, uma das autoras do pedido de impeachment, e do jurista Miguel Reale, que também assina o documento; ela explica que se os recursos apresentados pelos partidos da base de Michel Temer contra o fatiamento da votação do impeachment, que manteve o direito de Dilma Rousseff assumir cargos públicos, forem aceitos, o Supremo pode pedir um novo julgamento e, depois de 180 dias, Dilma voltaria imediatamente ao cargo; irritada, enxerga nos parlamentares algo que provavelmente nunca tinha percebido até então, uma simples disputa de poder: "Vocês estão cegos! Cegos pela vaidade! Cegos pela ganância! Cegos pela sanha punitiva! Reflitam!"



247 – A advogada Janaina Paschoal, uma das autoras do pedido de impeachment de Dilma Rousseff, e o jurista Miguel Reale, que também assina o documento, temem que a petista volte à presidência da República caso os recursos apresentados por partidos da base de Michel Temer sejam aceitos pelo Supremo Tribunal Federal.

O fatiamento da votação do impeachment, que manteve os direitos de Dilma ocupar cargos públicos – a candidatura ainda é discutida entre juristas, que de um lado afirmam que ela pode, mas de outro acreditam que a Lei da Ficha Limpa impediria um cargo eletivo – rachou a base de Temer.

Um recurso assinado por PSDB, PPS e DEM será apresentado nesta sexta-feira 2 ao STF, pedindo a revisão dessa segunda votação, que beneficiou Dilma. Janaina enxerga que os recursos podem levar todo o impeachment por água abaixo, uma vez que se o Supremo decidir depois de 180 dias que todo o julgamento deverá ser refeito, Dilma volta ao cargo.

Irritada com esses partidos, ela enxergou nos parlamentares algo que provavelmente nunca tinha percebido até então, que todo o processo de impeachment não passa de uma disputa de poderes. "Vocês estão cegos! Cegos pela vaidade! Cegos pela ganância! Cegos pela sanha punitiva! Reflitam!", apelou a advogada.

"Eu peço, pelo amor de Deus, que quem já impugnou o julgamento do Senado, desista das medidas interpostas. Eu peço, pelo amor de Deus, que os partidos que ainda não impugnaram, não interponham nenhum tipo de medida", pediu.

"Se o impeachment for anulado, ainda que se marque novo julgamento, Dilma voltará imediatamente para o poder, pois terão passado os 180 dias. Será que eu preciso desenhar?", escreveu Janaina nas redes sociais.

Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: