O Globo


Manchete : Auditoria suspeita de perda de R$ 2 bi no metrô

Técnicos do TCE encontram indícios de superfaturamento

Relatório aponta ‘ilegalidades graves’, como aumento de gastos com material e serviços e falta de licitação na construção da Linha 4, que liga Ipanema à Barra

Além dos atrasos, a Linha 4 do metrô pode ter custado mais caro do que deveria. Relatório de auditores do Tribunal de Contas do Estado (TCE) afirma que foram encontrados indícios de superfaturamento de R$ 2,3 bilhões de um total de R$ 8,4 bilhões auditados, revelam CHICO OTAVIO e GUSTAVO SCHMITT. A análise do tribunal ainda será submetida à votação dos conselheiros, mas o órgão já mandou notificar o ex-governador Sérgio Cabral, o governador licenciado Pezão e os ex-secretários de Transporte Julio Lopes e Carlos Osorio. O Metrô disse que o TCE já aprovou as contas da obra. (Pág. 8)
Previdência exigirá mais anos de contribuição

Reforma vai prever tempo maior na ativa para obter aposentadoria integral, EXCLUSIVO revelam GERALDA DOCA e MARTHA BECK (Pág. 17)
Brasil estreia com vitória na Olimpíada

Seleção feminina derrota a China com tranquilidade no Engenhão, que teve filas na entrada

A seleção feminina de futebol venceu a China por 3 a 0 no Engenhão, com gols de Mônica, Andressa Alves e Cristiane. Houve longas filas devido às rigorosas revistas da segurança, e as máquinas de cartões de crédito não funcionaram dentro do estádio, mas no geral o Engenhão passou no teste. (Caderno Especial)
Aumento sai com quatro senadores

Em apenas um minuto e com só quatro senadores presentes, a CCJ aprovou aumento do salário dos ministros do STF, teto dos servidores, de R$ 33,7 mil para R$ 39,2 mil. (Pág. 3)
Comissão deve aprovar impeachment

Hoje a comissão especial do impeachment no Senado deve aprovar, com folga, o relatório favorável ao julgamento final da presidente afastada, Dilma Rousseff. (Pág. 4)
------------------------------------------------------------------------------------

O Estado de S. Paulo


Manchete : PSDB cobra o fim das ‘bondades’ de Temer

Tucanos querem reformas e gestão mais austera das contas do governo após impeachment de Dilma

O PSDB pressiona o governo interino de Michel Temer para que deixe de fazer concessões no controle dos gastos públicos após a votação final do impeachment de Dilma Rousseff no Senado. Representantes de todas as alas tucanas defendem reformas econômicas e uma gestão mais austera das contas do governo a partir de setembro. Ontem pela manhã, o senador José Aníbal (PSDB-SP) combinou com o presidente nacional do PSDB, Aécio Neves (MG), o tom do discurso que fez horas mais tarde no Senado a favor do ajuste fiscal. Aníbal defendeu que o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, seja inflexível e evite novas “bondades”, como as concedidas ao Judiciário, ao Tribunal de Contas e ao Ministério Público nos Estados. A insatisfação no PSDB ficou mais evidente após o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEMRJ), ter defendido ao Estado a candidatura de Temer à reeleição em 2018. (Política A4)

Aumento de salário

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou o aumento do salário de ministros do Supremo Tribunal Federal de R$ 33.763,00 para R$ 39.293,32. A elevação tem efeito cascata para Estados e municípios. (A4)
Gasto estadual com deputado e juiz dispara

Em 25 dos 27 Estados, o Legislativo e o Judiciário têm ignorado restrições impostas pela Lei de Responsabilidade Fiscal e aumentado seus gastos acima do crescimento da receita. Com isso, retiram recursos de outras áreas, como as sociais, e dificultam o ajuste das contas públicas estaduais. (Economia B1)
Juiz condena a 43 anos ex-chefe da Eletronuclear

O juiz da 7.ª Vara Federal Criminal do Rio, Marcelo Bretas, condenou o ex-presidente da Eletronuclear Othon Luiz Pinheiro da Silva a 43 anos de prisão, por corrupção e outros crimes. Mais 12 réus foram condenados na ação ligada à Operação Radioatividade, que apura irregularidades em Angra 3. (Política A8)
Mercosul pode ter gestão compartilhada (Internacional A9)


Olimpíada 2016

COM O PÉ DIREITO - No 1º dia de competições, o futebol feminino do Brasil venceu a China por 3 a 0. No Engenhão, um portão foi aberto à força após a chave desaparecer e 6 ficaram
presos no elevador

COI critica organização - O Comitê Olímpico Internacional alertou ontem para partes de obras ainda atrasadas e atacou planos de transporte, segurança, acesso a locais de eventos, finanças e poluição da Rio-2016
Cida Damasco

Olimpíada fase 3 - Prova decisiva é a do dia seguinte. Como ficarão empregos e renda na ressaca pós-olímpica? Os novos equipamentos urbanos? E o esporte no Brasil? (Economia B4)
Notas&Informações

O preço da interinidade - Oportunistas vão explorar a fragilidade de Temer até o último segundo de sua interinidade (A3)

Uma porta para o século 21 - É indispensável reduzir a burocracia e simplificar o cumprimento de exigências legais pelas empresas (A3)
------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo


Manchete : Rio-2016 cria estratégia para tentar abafar vaias aTemer

Ao menos 7 protestos devem ocorrer nesta sexta, dia de abertura dos Jogos

A organização da Olimpíada planeja fazer uma operação para abafar vaias contra o presidente interino, Michel Temer (PMDB), na cerimônia de abertura do evento, nesta sexta (5), no Maracanã. A estratégia seria, segundo a Folha apurou, aumentar o som de uma música ou efeito sonoro de fundo em alto volume no estádio. Busca-se evitar que emissoras de TV captem o possível momento constrangedor de Temer. Tradicional, a participação do presidente interino não deve durar mais que dez segundos. Cabe a ele dizer: “Declaro abertos os Jogos do Rio, celebrando a 31ª Olimpíada da era moderna”. Cerca de 45 chefes de Estado e de governo devem ir ao evento, dizem organizadores. A preocupação remete aos xingamentos e vaias contra a presidente Dilma Rousseff na Copa das Confederações, em 2013, e no jogo de estreia da Copa do Mundo, em 2014. Seu antecessor, Lula, foi vaiado no Pan de 2007. O governo Temer deve ser alvo de diversos protestos no primeiro dia dos Jogos. As forças de segurança preveem sete atos espalhados pelo Rio em diferentes horários. Uma das convocações sugere ao público da cerimônia de abertura que grite “fora, Temer” e leve cartazes contra o peemedebista. (Rio-2016 B1)
Bancos indenizam SP em R$ 82 mi por desvios de Maluf

Dois bancos estrangeiros indenizaram o município e o Estado de São Paulo em R$ 81,5 milhões por ajudar a tirar do país dinheiro desviado de obras viárias pelo ex-prefeito Paulo Maluf (PP). Ele nega que tenha desviado verbas e possua contas no exterior. (Poder a7)
Presidente defende concessões feitas a dívidas estaduais

O presidente interino, Michel Temer, defendeu concessões feitas pelo governo para votar a renegociação das dívidas dos Estados. A assessores ele disse que endurecer nas negociações poderia levar à derrota do projeto, o que seria pior para a economia. (Mercado a13)
Governador do RN vê elo entre facção do Rio e ataques (Cotidiano B11)


Editoriais

Leia “Falta pouco”, sobre processo de impeachment de Dilma Rousseff, e “Retrocessos na Turquia”, acerca de reação à tentativa de golpe no país. (Opinião a2)
------------------------------------------------------------------------------------
Mídia
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;