O Globo



Manchete: Moro solta Santana e Mônica após fiança
Marqueteiro do PT e sua mulher pagaram R$ 31,5 milhões

Na decisão, juiz afirma que os dois, libertados depois de cinco meses na prisão, estão ‘dispostos a esclarecer os fatos’

Uma fiança de R$ 31,5 milhões, determinada em meio a acordo de delação premiada, livrou ontem os marqueteiros de campanhas petistas João Santana e a mulher dele, Mônica Moura, da cadeia. Os dois foram soltos em Curitiba, por determinação do juiz Sérgio Moro. É a maior fiança já paga desde o início da Lava-Jato, em 2014. Eles estão ainda proibidos de participar de campanhas eleitorais no Brasil e de viajar para fora do país. O casal já contou ter recebido, no exterior, dinheiro de caixa dois da campanha de 2010 da presidente afastada, Dilma Rousseff. (Pág. 3 e José Casado)


Paulo Bernardo e mais 19 denunciados
Ao denunciar o ex-ministro Paulo Bernardo e mais 19 por corrupção e outros crimes no desvio de dinheiro de empréstimo consignado, os procuradores apontaram o petista como “patrono” da organização criminosa. O grupo é acusado de pagar propinas de mais de R$ 100 milhões ao PT. (Pág. 4)


Governo pretende mudar FI-FGTS para liberar R$ 7 bi
O governo quer mudar as regras do Fundo de Investimentos em Infraestrutura do FGTS (FI-FGTS) para permitir o repasse direto a bancos privados e BNDES. Com isso, os bancos financiariam novas concessões. O FI-FGTS tem R$ 7 bilhões disponíveis. Mas a mudança levaria a um rendimento menor, o que pode enfrentar resistência dos trabalhadores. (Pág. 15)


Mais um passo contra Maduro
A Venezuela validou assinaturas suficientes para seguir com o referendo contra o presidente Maduro. (Pág. 20)


------------------------------------------------------------------------------------

O Estado de S. Paulo



Manchete: Brasil rejeita Venezuela na presidência do Mercosul
Decisão foi informada a Uruguai, Paraguai e Argentina, após país de Maduro se declarar líder do bloco

Em carta aos chanceleres de Uruguai, Paraguai e Argentina, o ministro das Relações Exteriores, José Serra, informou que o Brasil não reconhece a Venezuela como presidente do Mercosul. No fim de semana, a chancelaria de Nicolás Maduro anunciou que o país estava assumindo a presidência e dividiu de vez o bloco: uruguaios acataram a manifestação, ao contrário de brasileiros, paraguaios e argentinos. “O governo brasileiro entende que se encontra vaga a Presidência Pro Tempore do Mercosul, uma vez que não houve decisão consensual a respeito de seu exercício no período semestral subsequente”, diz Serra. Para ele, a Venezuela não cumpriu “disposições essenciais” para adesão ao bloco e o rodízio na presidência do Mercosul deveria ter sido aprovado por consenso entre os sócios. O cargo tem mandato de seis meses e segue ordem alfabética dos países-membros. (INTERNACIONAL / PÁG. A10)


Sob fiança de R$ 31 mi, Moro manda soltar marqueteiros
O juiz Sérgio Moro mandou soltar ontem o ex-marqueteiro do PT João Santana e sua mulher, Mônica Moura. Preso desde fevereiro, o casal é acusado de receber em conta na Suíça US$ 7,5 milhões do dinheiro de corrupção da Petrobrás. Moro estipulou pagamento de fiança de R$ 31,5 milhões e determinou que os dois fiquem afastados de “qualquer campanha eleitoral no Brasil até nova deliberação”. (POLÍTICA / PÁG. A4)


Coluna do Estadão
As delações de Odebrecht e OAS vão mexer com a política baiana. Marcelo Odebrecht revelará pagamentos para a campanha do prefeito de Salvador, ACM Neto, e Leo Pinheiro entregará caixa 2 na campanha de Jaques Wagner. (PÁG. A4)


Governo cede e mantém gastos de pessoal de Estados
Michel Temer cedeu e flexibilizou regras de despesas com pessoal no projeto de socorro financeiro aos Estados. Pressionado por Judiciário e pelos Ministérios Públicos Estaduais, o governo retirou da folha de pagamento gastos com terceirização, indenizações e auxílios. (ECONOMIA / PÁG. B1)


Aeronáutica é contra unificar Previdência (ECONOMIA / PÁG. B3)



COI vê crise ‘sem precedentes’ no País
O presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, disse ontem no evento do COI que oficialmente abre os Jogos Olímpicos que o Brasil passa por crise “política e econômica sem precedentes”. Segundo ele, essa situação “extraordinária” tornou a preparação da Rio-2016 tarefa “desafiadora”. Federações internacionais se queixam de que obras em várias instalações não estão concluídas. (PÁG. H3)


Celso Ming
A outra parte do ajuste

A balança comercial continua tendo ótimo desempenho. Nos sete primeiros meses, a exportação foi US$ 28,2 bilhões superior à importação. (ECONOMIA / PÁG. B2)


Notas & Informações
A hora da responsabilidade

Chegou a hora de Estados se ajustarem à realidade do aperto fiscal e pagarem sua parte da conta. (PÁG. A3)

O perseguido vira réu

A corrupção, que era renitente, mas episódica, atingiu nos governos petistas nível sem precedentes. (PÁG. A3)


------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo



Manchete: Marqueteiro do PT é solto por Moro sob fiança de R$ 31,5 mi
Valor corresponde ao total encontrado em contas de João Santana e da mulher, também solta; casal negocia delação

Após cinco meses na prisão, o marqueteiro João Santana e a mulher, Mônica Moura, foram soltos por ordem do juiz Sergio Moro. A informação foi antecipada pela Folha nesta segunda-feira (1º). Mais alta da Lava Jato, a fiança de R$ 31,5 milhões corresponde ao total encontrado em contas bloqueadas de Mônica (R$ 28,76 milhões) e Santana (R$ 2,76 milhões). Ambos negociam acordos de delação premiada. Há 11 dias, os dois admitiram ter recebido caixa dois no exterior relacionado a dívidas da campanha de Dilma Rousseff (PT) à Presidência em 2010. Negaram, no entanto, que soubessem da origem ilícita dos recursos. Em depoimento, João Santana afirmou ao magistrado que “98% das campanhas” eleitorais no país fazem uso de caixa dois e que, sem a prática, não é possível se manter na profissão. Para Moro, o álibi “todos assim fazem”, ainda que seja verdadeiro, não elimina a responsabilidade individual. Afirmou ainda que os atos diferem dos de outros acusados no petrolão por não serem agentes públicos ou dirigentes de empreiteiras. A defesa do casal disse que “não faria mais sentido” mantê-los presos após os depoimentos deles e de um lobista preso, que os “isentou de corrupção”. (Poder a4)


Ex-ministro do PT é denunciado por Procuradoria
O Ministério Público Federal denunciou o ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo e mais 19 envolvidos na Operação Custo Brasil, que investiga desvios da pasta iniciados quando o petista estava à frente dela. A defesa de Bernardo diz que ele não participou do acordo investigado, com a Consist; a empresa não foi encontrada. (Poder a5)


Governo cede por mudança em dívida de Estados
Para tentar aprovar a renegociação da dívida dos Estados, o presidente interino, Michel Temer, deve ceder a pressões e flexibilizar o limite de gastos com pessoal em certos casos. Para alguns órgãos, as despesas com terceirizados, auxílio-moradia e outros benefícios ficarão de fora dos limites fixados por período de dez anos. (Mercado a11)


Vanessa Grazziotin
Efetivação de Temer não trará ao Brasil estabilidade política

A efetivação do presidente interino é o pior de todos os cenários. E não trará estabilidade política. É diante desse quadro, complexo e grave, que defendo a realização de um plebiscito para decidir da antecipação das eleições presidenciais. (Opinião a2)


Onda de violência deixa alunos sem aula em Natal
Em meio a uma onda de violência que começou na sexta (29), estudantes ficaram sem aulas e o transporte público operou com restrições ontem em Natal. Ônibus foram incendiados e houve disparos e uso de explosivos. No domingo (31), o presidente interino Michel Temer autorizou o envio do Exército para conter a violência. (Cotidiano B11)


Editoriais
Leia “Lula réu”, acerca de aceitação de denúncia contra o ex-presidente, e “Sindicato da dívida”, sobre refinanciamento do débito dos Estados. (Opinião a2)


------------------------------------------------------------------------------------

Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;