Para o discurso inicial de Dilma no Senado e seu interrogatório no processo de impeachment, a defesa convidou, entre outras pessoas, Chico Buarque, Guilherme Boulos e Lula. Acusação convidou Kim Kataguiri, membros do “Revoltados Online” e do “Vem pra rua”, além de maçons e representantes do setor automotivo


Por Redação




O processo de impeachment de Dilma Rousseff entrou na sua etapa final, com o discurso da presidenta afastada, seguido de interrogatório pelos senadores, acusação e defesa. Para acompanhar o dia no Senado, a defesa e acusação poderiam convidar apoiadores.

A defesa da presidenta, como previsto, convidou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o líder do MST João Paulo Rodrigues, o coordenador do MTST Guilherme Boulos, articuladores de grupos contra o golpe parlamentar e ex-ministros. Além disso, como noticiado no último dia 27, o cantor e intelectual Chico Buarque compareceu como um dos 35 convidados da defesa da presidenta.

Já a acusação convidou 30 pessoas, entre as quais estão, principalmente, lideranças dos recentes movimentos pelo impeachment, que diminuíram sua atuação nas ruas desde o afastamento da presidenta e, alguns, na contramão das propostas iniciais, lançaram candidatos às eleições municipais.

Foram convidados Kim Kataguiri, líder do Movimento Brasil Livre e colunista da Folha de S.Paulo, Hugo Cunha Goldfeld, pecuarista e empresário do setor automotivo, Nilton Mais Caccaos Júnior, liderança do movimento maçônico Avança Brasil e líderes dos “Revoltados Online”.

Foto: montagem de fotos de autoria de Ian Garcez e Rede Brasil Atual, disponíveis em Commons Wikimedia

Portal Fórum
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;