Ricardo Barros (PP) disse ainda que os homens “são os provedores da  maioria das famílias e não acham tempo para a saúde preventiva”



O ministro da Saúde, Ricardo Barros (PP), disse nesta quinta-feira (11) que os homens vão menos ao médico porque “trabalham mais e são os provedores da família”.

O motivo justificado pelo ministro foi por conta do resultado de uma pesquisa realizada pelo Ministério da Saúde que constatou que 31% dos 6.141 homens entrevistados pelo telefone não procuram os serviços de saúde para buscar auxílio na prevenção de doenças. O estudo só ouviu homens cujas parceiras fizeram o parto no SUS (Sistema Unificado de Saúde).

O motivo que leva a esse cenário, segundo o ministro, é “uma questão de hábito, de cultura, até porque os homens trabalham mais, são os provedores da maioria das famílias e não acham tempo para se dedicar à saúde preventiva. (…) É uma cultura que precisa ser modificada. Quem precisa acha tempo”, afirmou.

No entanto, a própria pesquisa diz que apenas 2,8% dos homens disseram que não vão ao médico por conta do horário de funcionamento das unidades. A maioria, 55%, disse que “nunca precisou” e que só procura atendimento em situações de emergência. Outros 17,4% alegam utilizar a rede privada e 14,5% reclamam da demora no atendimento.

Foto de Capa: Antonio Augusto / Câmara dos Deputados

 Portal Forum
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: