O rapper também comentou sobre a luta contra o racismo, a situação atual da segurança pública no Brasil (que engloba uma polícia militarizada) e democratização da mídia


Texto, fotos e vídeo por Thaís Tostes

Em entrevista à Mídia Ninja, o rapper MV Bill, autor de sons consagrados como "Soldado do Morro", "Traficando Informação" e "Preto em Movimento" e do documentário "Falcão - Meninos do Tráfico", deu sua visão a respeito das remoções de pessoas das ruas e de comunidades, na capital do Rio de Janeiro, por conta das Olimpíadas de 2016.

Bill comentou: "Eu acho que esse tipo de recolhimento compulsório é uma covardia. Eu já vi isso acontecer – na época do Pan, em 2007. Acho que é muita covardia pegar essas pessoas que fazem parte da população de rua, da população menos abastada, e jogar como se fosse uma sujeira pra debaixo do tapete. É uma característica muito conhecida nos governos do Brasil. Acho que isso é um insulto. Quando se fala da falta de um legado, pra mim é isso, inclusive. Tipo: às vezes eu vejo governantes falando de obras estruturais, como se elas fossem um legado esportivo. Não são. Obra estrutural é obrigação de quem está à frente dos governos. Então, acho que o legado poderia ter acontecido, só que a gente perdeu essa oportunidade".




Centenas de pessoas foram retiradas das ruas e de suas comunidades de origem por conta das Olimpíadas. No último mês de julho, por exemplo, a Agência Pública lançou o Projeto 100 — o maior levantamento multimídia já feito sobre as remoções efetuadas na capital do Rio por conta dos jogos. Foram quatro meses de apuração dos fatos. A Agência usou como parâmetro a estimativa do Comitê Popular da Copa e Olimpíadas do Rio de Janeiro a respeito de obras listadas como "Legado dos Jogos Olímpicos": o BRT Transolímpica, o BRT Transoeste, o Porto Maravilha e as obras para reforma do estádio do Maracanã. O comitê identificou 2.186 famílias removidas somente para esse conjunto de obras. O projeto da Agência Pública engloba 100 dessas famílias.

Foi desse "Legado" que MV Bill falou: "Às vezes eu vejo governantes falando de obras estruturais, como se elas fossem um legado esportivo. Não são. Obra estrutural é obrigação de quem está à frente dos governos."


Oximity
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;