Gareth Clear estava andando de bicicleta por Sydney, na Austrália, no último fim de semana com seu novo iPhone 6 no bolso. Após uma queda leve, o ciclista de 36 anos disse que seu aparelho explodiu, derretendo seu shorts e causando queimaduras de 3° grau. Ele eventualmente deve fazer uma cirurgia e um enxerto de pele.


[Aviso: a próxima imagem é um pouco desagradável, então feche seus olhos e continue lendo o post, caso você tenha pavor de ver machucados em carne viva.]





Parece que doeu bastante.

O ciclista descreveu o incidente com detalhes ao jornal australiano The Sydney Morning Herald:


“Só vi uma fumaça vindo do meu bolso traseiro… e de repente senti uma dor crescente”, disse, ressaltando que ele sentiu um “calor ardente”, enquanto o telefone queimou em seu shorts em questão de segundos.

Lembro-me de olhar minha perna, de ter uma secreção negra espalhada por elas e sentir um cheiro de fósforo”, disse.”

Enquanto você pensa que os smartphones estão ficando melhores por não oferecerem ameaças mortais de explosão, a combinação de aparelhos menores com a demanda por baterias de maior duração pode levar a dispositivos inseguros. Baterias de lítio contêm um líquido inflamável que não só explode, mas, se você for azarado como Gareth Clear, pode causar queimaduras graves de pele.

Já soubemos de algumas ocasiões em que iPhones explodiram, incluindo a vez que um pegou fogo em um avião no início do ano. Porém, não foram tantas vezes como acontecia com modelos antigos do smartphone. O jornal australiano informa que há no máximo duas explosões de iPhone por ano no país.

Segundo a publicação, a Apple está em contato com o ciclista para ter mais informações sobre o incidente. Ainda não sabemos se a empresa, que é bilionária, pagará a conta do hospital de Gareth Clear.

[The Sydney Morning Herald]

Gizmodo Brasil
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: