Golpista
Leonardo Boff postou no Twitter uma mensagem de solidariedade a Letícia Sabatella.

Internautas de direita invadiram o twitter de Boff com uma comparação falaciosa.

Criticaram Boff por defender Sabatella e nada ter dito sobre o escracho de Janaína Paschoal.

Grupos de direita usaram este mesmo argumento nas redes sociais.

É uma estupidez.

São coisas incomparáveis. Janaína ouviu gritos de golpista. Foi uma manifestação política. Ninguém ameaçou bater nela.

Isto é uma coisa.

Outra coisa foi a investida contra Letícia. Ela foi chamada de puta e de vagabunda. Foi ameaçada fisicamente. Uma aloprada gritava insultos para ela enquanto cantava que a bandeira brasileira jamais seria vermelha.

Insinuações torpes que a depreciavam eram feitas a todo momento. “A moleza acabou”, por exemplo. Que moleza? Sabatella estava sendo chamada aí de ladra. De alguém que roubou o dinheiro público na era PT.

Num vídeo, aparece um policial protegendo Letícia. Sua integridade estava claramente em risco, dado o ódio da turba. O policial não parecia muito amigável. Queria que Letícia fosse embora, numa clara afronta ao direito de ir e vir.

Janaína não enfrentou sombra disso. O que não impediu o trapalhão Alexandre Frota de ameaçar recrutar um grupo de brutamontes como ele para proteger Janaína.

Repito.

Golpista é uma coisa. Puta e vagabunda é outra.

As agressões da direita têm uma selvageria única, um grau de ódio inexcedível.

Comparar as duas coisas é mais uma ofensa da direita, agora à verdade.


Diário do Centro do Mundo
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;