Em questionário sobre 2018, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece em primeiro colocado em todas as projeções, com 28% das intenções de voto


Uma pesquisa realizada pelo instituto Vox Populi e divulgada nesta sexta-feira (5), pela revista Carta Capital, aponta que 79% dos brasileiros não querem o golpista Michel Temer na Presidência da República.

Segundo o levantamento, 18% defendem que a presidenta eleita Dilma Rousseff (PT) retorne ao poder e conclua seu mandato. Sua maior base de apoio continua no Nordeste, onde 32% defendem que seu retorno seria o melhor para o País. Já 61% dos brasileiros querem novas eleições.

Em um questionário sobre as eleições presidenciais de 2018, feita pelo instituto, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) aparece em primeiro colocado em todas as projeções, com 28% das intenções de voto.

Do total de 1.500 entrevistados, apenas 17% querem que o golpe seja confirmado pelo Senado, com Michel Temer permanecendo na presidência até 2018.

A amostra foi realizada em 97 municípios de todo o Brasil, entre 29 de julho e 1º de agosto. A margem de erro é de dois pontos percentuais para cima ou para baixo.

A pesquisa também indicou que a população está contra as propostas apresentadas pela equipe do golpista. 82% dos brasileiros são contra a reforma da aposentadoria – que pode elevar a idade mínima da Previdência para 70 anos. Já 86% afirmaram ser contra elevar a jornada de trabalho das atuais 44 horas para 60 horas semanais.

O pessimismo com o governo Temer é bem grande. 49% acreditam que o desemprego vai aumentar na gestão do golpista e 41% acham que os programas sociais vão piorar. Além disso, 43% avaliam que o combate a corrupção vai piorar.

Da Redação da Agência PT de Notícias



Partido dos Trabalhadores
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;