Se Temer está em busca de melhorar sua imagem, não poderia lhe ocorrer nada pior do que reduzir o já minúsculo Ministério de Cultura

JUAN ARIAS


Temer em reunião no Palácio do Planalto. FERNANDO BIZERRA JR. EFE


Se o presidente interino do Brasil, Michel Temer, está em busca de melhorar sua imagem perante a sociedade, como se tem escrito, não poderia lhe ocorrer nada pior do que reduzir o já minúsculo Ministério de Cultura, que antes tentou eliminar.

O Brasil é um país com uma grande riqueza literária e artística, com uma cultura popular arraigada em todas as camadas sociais. Só por isso já mereceria um Ministério da Cultura robusto, criativo e impulsionador, em busca de novos talentos e horizontes.

Nem sequer a oposição dos artistas e intelectuais a Temer justificaria, da parte dele, uma caça às bruxas no santuário da cultura.

Dizem que as primeiras vozes que uma ditadura cala são as dos poetas. Foi o que fez na Espanha o ditador Franco com o jovem García Lorca, uma das vozes mais limpas contra a tirania. Mandou fuzilá-lo.

Não que Temer tenha em sua biografia traços de ditador. Aliás, é conhecido como um político de diálogo e conciliador. E até tateou o mundo da arte, dedicando-se a escrever poesia.

Entretanto, suas primeiras ações com o Ministério de Cultura poderiam ratificar a crítica dos seus adversários, que o apresentam mais como um burocrata do que como o inspirador de uma política criativa.

O poeta granadino García Lorca, entre seus versos que parecem escritos em pedra, tem um significativo, que deveria fazer Temer refletir: “Quem quer arranhar a lua, arranha o próprio coração”.

Pode-se dizer que quem quiser arranhar e empobrecer o Ministério de Cultura corre o perigo de ferir o próprio coração.

Se a burocracia costuma ser inimiga da democracia, nada como a cultura e a arte para mantê-la sã e salva.

Se Temer quer eliminar burocracia e funcionários parasitas, que revire outros ministérios, onde certamente abundam, mas respeite o da Cultura, que é o que melhor reflete a verdadeira identidade de um país e de seu Governo.

EL PAÍS Brasil
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;