Serra no México: inoportuno como sempre

Há pessoas que nunca aprendem. José Serra (PSDB), por exemplo, não aprendeu a medir as palavras ao falar sobre mulheres nem mesmo depois que Katia Abreu atirou-lhe um copo de bebida por ele tê-la chamado de “namoradeira”.

Ele voltou a agir como se machismo fosse piada, dizendo à chanceler do México, Claudia Ruiz Massieu, que é um “perigo” haver tantas mulheres na política mexicana.

Sejamos justos: Serra não assume sozinho, afinal, a ideia de que a presença de mulheres na política é indesejável e, para ser fiel ao seu próprio vocabulário, perigosa. O interino, seu aliado, concorda em número, gênero e grau – mas em vez de fazer piada, ele opta por um gabinete de homens brancos.

Depois de reconhecer que há menos de 20% de senadoras no Brasil, o tucano registrou que a Dilma Rousseff tornou-se presidenta em 2011, “esquecendo” de mencionar, entretanto, que foi afastada em razão de um golpe genuinamente misógino.

É difícil não concordar com ele, embora eu queira muito, porque é de fato perigoso que, num país de tantos homens golpistas, machistas e inescrupulosos, haja uma Erudina; é perigoso que Vanessa Grazziotin não se deixe silenciar e desempenhe o próprio trabalho com muito mais competência do que a maioria dos senadores homens – por que não dizer todos?

Para homens como Serra, é perigoso que exista Katia Abreu, porque para o machismo não há nada mais ameaçador do que mulheres sem medo.

Então ele teme que a chanceler de um país com alto número de senadoras mulheres chame a atenção para o governo interino de homens brancos, supondo, decerto, que as mulheres brasileiras são cegas. Que precisam testemunhar a realidade política mexicana para enxergarem a lastimável realidade de seu próprio país.

Em tempos de levante feminista, homens como José Serra estão, de fato, preocupados. Há muitos Serras, aliás: está preocupado o machista que já não pode fazer piadas machistas sem ser retaliado (a não ser que o faça para os seus semelhantes, e em segredo), está preocupado o presidente sem votos que não pode sair de casa para não ser hostilizado e reconhecido como o golpista machista que é, está preocupado o homem que levou um banho de bebida para aprender que não se julga a quantidade de parceiros sexuais de uma mulher.

Se eu estivesse no lugar deles, eu também estaria preocupada. O que nós queremos é exatamente que os machistas estejam preocupados – mesmo que demonstrem isso da maneira sórdida com que estão acostumados: fazendo piadas que só escondem a covardia.
Se para Serra e sua corja reconhecer que o governo interino é machista e excludente é um problema, para nós, o problema é ter Michel Temer como presidente interino e Serra como Ministro das Relações Exteriores.


Diário do Centro do Mundo
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;