O Globo

Manchete : Decreto de Dornelles provocou devolução de 50 mil ingressos
Calamidade assustou, mas só Galeão receberá 1,5 milhão de pessoas

Cidade já está com mais de 50% dos leitos de hotéis ocupados

No dia 17 de junho, quando o governador em exercício, Francisco Dornelles, decretou estado de calamidade nas finanças do Rio e a notícia se espalhou pelo mundo, foram registrados pedidos para a devolução de 50 mil ingressos da Rio-2016, informa ANCELMO GOIS. Outros fatores afugentaram turistas, mas o fluxo de chegada de visitantes ao Rio aumentou, e a cidade já está com mais de 50% dos leitos de hotéis ocupados. Só pelo Galeão, onde foram instaladas 1.300 câmeras, passarão 1,5 milhão de pessoas. (Págs. 10, 12 e 13)
Santana dá 1º passo para delação
João Santana, ex-marqueteiro do PT, e sua mulher, Mônica Moura, assinaram o primeiro documento rumo à delação. O casal aceitou fazer acordo duplo de colaboração após Mônica ter tentado, sem sucesso, delação individual, revela THIAGO HERDY. (Pág. 3)
Acordo coletivo terá mais peso
Segundo o ministro Ronaldo Nogueira (Trabalho), a reforma trabalhista que será proposta pelo governo vai fortalecer a negociação coletiva. (Pág. 22)
BC mantém juros em 14,25%
O BC manteve os juros em 14,25% ao ano. Na primeira reunião sob o comando de Ilan Goldfajn, o Copom detalhou os motivos em comunicado. (Pág. 21)
Cai suspensão de laboratório carioca
A 15 dias dos Jogos, a Wada revogou decisão que suspendeu laboratório da UFRJ após falhas. A unidade volta a ser o centro de detecção de dopagem da Olimpíada. (Pág. 32)
Os reis do camarote
Auditoria da Petrobras mostra farra na distribuição de ingressos de camarotes do carnaval de Salvador a autoridades, conta EDUARDO BRESCIANI. (Pág. 4)
Colunas
ILIMAR FRANCO - Olimpíada pode perder R$ 120 milhões da venda não regulamentada de ingressos para deficientes (Pág. 2)

MÍRIAM LEITÃO - Incerteza fiscal impede a queda dos juros (Pág. 20)

GENTE BOA - A energia é uma das maiores preocupações da Rio-2016. Faltou luz anteontem na Vila dos Atletas (Cleo Guimarães, Segundo Caderno)
------------------------------------------------------------------------------------
O Estado de S. Paulo

Manchete : Estado Islâmico dá dicas na web de como atacar no Rio
Grupo usa aplicativo para sugerir alvos, métodos, obtenção de visto e uso de favelas e fronteira com Paraguai

O Estado Islâmico (EI) e outros grupos jihadistas conclamaram seguidores a atuar como “lobos solitários” e realizar ataques terroristas na Olimpíada do Rio. Entre os alvos sugeridos estão delegações e visitantes de EUA, Inglaterra, França e Israel, informa Cláudia Trevisan. Os métodos propostos abrangem acidentes de trânsito e uso de veneno e drones com pequenos explosivos. O incentivo aos ataques foi feito pelo aplicativo Telegram, segundo o SITE Intelligence Group, consultoria especializada na atuação de grupos extremistas na internet. O autor das mensagens orienta seguidores a se aproveitar das favelas do Rio e usar a “porosa fronteira” com o Paraguai para obter armas. “Recente post sobre os Jogos diz que ‘vistos, entradas e viagens para o Brasil serão fáceis de obter’”, informa o SITE. Em junho, o EI criou no Telegram um canal de propaganda em português. (Esportes A19)

Contatos com brasileiros - Integrantes do Sistema Brasileiro de Inteligência receberam informações de que brasileiros estão mantendo contato com o Estado Islâmico. A localização e o monitoramento dessas pessoas são prioridade. ( A19)
Copom mantém juro a 14,25% e indica que corte ainda está longe
Em sua estreia no comando do Copom, Ilan Goldfajn e equipe mantiveram os juros básicos da economia em 14,25% ao ano, confirmando as expectativas do mercado financeiro. O comunicado da reunião trouxe, no entanto, a sinalização de que não há espaço para corte da taxa a curto prazo, como apontava parte dos analistas. O Copom indicou que ainda existem incertezas sobre a aprovação das reformas de ajuste na economia. (Economia B4)

Receita mira dinheiro no exterior - A Receita Federal prepara operação contra contribuintes que remeteram dinheiro ilegalmente para o exterior e não aderirem ao programa de repatriação de recursos. Cerca de 8 mil transações suspeitas estão na mira. (B1)
Gerente liga setor de propina a Odebrecht
O chefe do setor apontado como “Diretoria de Propinas” da Odebrecht, Hilberto Mascarenhas da Silva Filho, respondia diretamente a Marcelo Odebrecht. A informação foi dada ao juiz Sérgio Moro por Marcos Paula de Souza Sabiá, gerente de Recursos Humanos da empresa. (Política A7)
Acordo coletivo deve superar CLT
A reforma trabalhista que o governo deve enviar ao Congresso permitirá que convenções coletivas prevaleçam sobre normas legais. Também haverá mudança no trabalho terceirizado. (Economia B5)
Barusco quer prisão em casa de praia
A Justiça negou recurso do ex-gerente da Petrobrás Pedro Barusco para tirar a tornozeleira eletrônica e incluir casa em Angra dos Reis como local de cumprimento da pena. (Política A7)
Bispo faz ameaça contra Jean Wyllys na internet (Política A8)

Eugênio Bucci
O PT e o golpe que denuncia - Partido deu sustentação à escolha do novo presidente da Câmara, a quem chamava de golpista. Portanto, se fala em golpe, só pode ser da boca para fora. (Espaço Aberto A2)
Notas&Informações
A desculpa do ‘antipetismo’ - Petistas vão construindo a fantasia segundo a qual o problema eleitoral do PT está no eleitor (A3)

O povo contra mais impostos - Paga-se muito a município, Estado e União e tem-se menos que o razoável em educação, saúde, segurança (A3)
------------------------------------------------------------------------------------
Folha de S. Paulo

Manchete : Medida permite à Turquia limitar direitos individuais
Estado de emergência autoriza presidente a se sobrepor ao Parlamento

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, voltou à capital Ancara e declarou estado de emergência de três meses no país, como resposta à tentativa de golpe de Estado por militares na última sexta-feira (15). A medida, que passa a valer após publicação no diário oficial, autoriza o presidente a se sobrepor ao Parlamento para aprovar leis, além de permitir que o mandatário limite ou suspenda direitos da população. (Mundo a8)
BC atrela queda na taxa de juros a ajuste rápido e inflação menor
Em reunião ontem, o Banco Central manteve a taxa básica de juros em 14,25% ao ano e disse que pode reduzi- la se as medidas do governo na área econômica forem implantadas mais rápido e se a inflação cair nos próximos meses. (Mercado a13)

Análise - Caminho de volta a juro de um dígito é longo, escrevem Luis F. Figueiredo e Alexandre de Ázara. (a13)
Rio 2016
Governo rastreia cem suspeitos de simpatizarem com o terrorismo (Esporte B8)

Laboratório no Rio é liberado para analisar os testes antidoping na Olimpíada (B9)
Fiscalização em aeroporto deixa passar estilete
No terceiro dia de novas regras de segurança em voos, a fiscalização é falha, relatam Juliana Gragnani e Lucas Vettorazzo. Em São Paulo, repórter embarcou com estilete; já no Rio, jornalista foi questionado pela Polícia Federal sobre anotações e fotos. (Cotidiano B6)
Em sabatina, Doria fala em privatizar corredor de ônibus (Poder a7)

Janio de Freitas
Nenhuma medida de Temer foi ainda posta em prática

O governo está imóvel. Nenhuma das medidas importantes, propaladas sem cessar em mais de dois meses, teve os primeiros passos efetivados. No país das urgências, a paralisia administrativa é intencional. (Poder a6)
Editoriais
Leia “Casa para quem pode”, acerca de financiamento de imóveis, e “Transtornos aéreos”, sobre medidas de segurança em voos domésticos. (Opinião a2)
------------------------------------------------------------------------------------

Mídia     
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;