O Globo

Manchete : Aliado de Temer, Rodrigo Maia derrota centrão e presidirá Câmara
Deputado do DEM do Rio vence Rogério Rosso por larga margem: 285 a 170

Ao fim da votação em segundo turno, plenário grita ‘Fora, Cunha’, dando adeus ao parlamentar afastado que renunciou ao cargo semana passada e inaugurando um novo tempo na Casa

Apoiado pelo governo Temer, por parte da antiga oposição (PSDB, DEM e PPS) e da atual (PT e PCdoB), Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi eleito ontem presidente da Câmara, derrotando o centrão, ligado ao ex-presidente e deputado afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ). No segundo turno, Rodrigo Maia teve votação acima da esperada, com 285 votos, contra 170 de Rogério Rosso (PSD-DF), do centrão. Ao longo do dia, o Planalto atuou para enfraquecer a candidatura de Marcelo Castro, ex-ministro do governo Dilma, que teve só 70 votos e ficou de fora do segundo turno. Rodrigo já assumiu o cargo para mandato-tampão que será encerrado em 31 de janeiro do ano que vem. O discurso dele, ao assumir, foi de abertura ao diálogo. (Págs. 3 e 4, Merval Pereira e Ricardo Noblat)

Manobras de aliados dão sobrevida a Cunha na Câmara
Embora sua derrota seja dada como certa, o deputado afastado Eduardo Cunha ganhou sobrevida de mais um dia na Comissão de Constituição e Justiça, que adiou para hoje, com manobras de aliados, decisão sobre recurso do acusado contra o Conselho de Ética. (Pág. 6)

MERVAL PEREIRA - Defesa de credibilidade dos políticos foi boa surpresa nos discursos (Pág. 4)

Rio 2016 - França suspeita de ameaça terrorista
Após jornal francês noticiar que um brasileiro ligado ao Estado Islâmico planeja atacar a delegação de atletas do país durante a Olimpíada, responsáveis pela segurança dos Jogos entraram em alerta. Segundo o Ministério da Defesa, porém, a França negou a informação. Agentes da Força Nacional protestaram contra condições de trabalho no Rio. (Pág. 9)

Jogos: restrição a caminhões é criticada por comerciantes

Caminhões não poderão circular em dias úteis no Centro e na Zona Sul, das 6h às 21h, da próxima segunda até 19 de setembro. A Fecomércio teme prejuízos, e os Correios suspenderão serviços de Sedex no período. (Pág. 11)

Transolímpico, inaugurado no sábado, já passa por reparos (Pág. 10)

Polícia indicia cambistas por superfaturamento

A Delegacia do Consumidor já indiciou 27 pessoas de 5 estados por atuarem numa rede de cambistas que vende ingressos até 8 vezes mais caros (Pág. 30)

Tesouro descarta nova ajuda ao Rio
Os estados em melhor situação fiscal terão prioridade da União no aval a novos financiamentos, informa a secretária do Tesouro, Ana Paula Vescovi. Em entrevista a MARTHA BECK e BÁRBARA NASCIMENTO, ela descarta nova ajuda ao Rio. (Pág. 19)

Pré-candidata de Magé é executada
Agá Lopes Pinheiro, de 49 anos, pré-candidata a vereadora em Magé, foi executada. A polícia já investiga o assassinato de 11 políticos na Baixada. (Pág. 13)

Colunistas
MÍRIAM LEITÃO - Caixa nega esqueletos, mas indícios são fortes (Pág. 20)

CARLOS A. SARDENBERG - Mentiras de políticos não são consideradas no país (Pág. 16)

ANCELMO GOIS - Temer dá R$ 2,9 bilhões ao Rio e tira R$ 390 milhões (Pág. 12)

VERISSIMO - Falta de tornozeleiras simboliza crise moral do Brasil (Pág. 17)

------------------------------------------------------------------------------------

O Estado de S. Paulo

Manchete : Rodrigo Maia vence disputa na Câmara e Planalto se fortalece
Deputado do DEM recebeu 285 votos no segundo turno, desbancou Rogério Rosso e vai presidir a Casa até fevereiro

Com ajuda do Planalto, Rodrigo Maia (DEM-RJ) foi eleito ontem presidente da Câmara para mandato-tampão até fevereiro. Com 285 votos no segundo turno, ele derrotou Rogério Rosso (PSD-DF), do Centrão, bloco ligado a Eduardo Cunha (PMDB-RJ). Ao ser anunciado o resultado, deputados gritaram “Fora Cunha”. O triunfo de Maia representa vitória dupla para Michel Temer. Mais cedo, o Planalto atuou para esvaziar a candidatura de Marcelo Castro (PMDB-PI), que foi ministro de Dilma Rousseff. No segundo turno, a eleição de Maia – que teve apoio formal de PSDB, DEM e PPS – significou o fortalecimento do governo frente ao Centrão. Também representou a volta do antigo PFL ao cargo que o partido ocupou de 1995 a 1997 com Luís Eduardo Magalhães. “Temos de pacificar esse plenário, temos de dialogar. A maioria precisa dialogar com a minoria”, disse Maia, após a vitória. (Política A4 a A6)

Maranhão admite erros ao se despedir

Após 69 dias na presidência interina da Câmara, Waldir Maranhão (PR-MA) encerrou sua gestão com a marca do constrangimento por não ter conseguido exercer a função que caiu em seu colo. (A5)

Fantasma de Cunha domina campanha
Proibido de entrar no plenário, Eduardo Cunha viu de casa a escolha do sucessor. Antes da votação, Rodrigo Maia e Rogério Rosso eram citados como coadjuvantes. O personagem principal era Cunha, que trava uma batalha para não ser cassado. (A6)

Análises

Vera Rosa - Temer derrota Dilma e Lula

Planalto comemora vitória contra PT, quer se afastar do peso de Cunha e ser independente do Centrão. (Pág. 4)

Roberto Romano - Escolha perigosa

Novo presidente poderá ajudar o País a sair da crise que o corrói, ou nos levar mais claramente ao caos. (Pág. 6)


França fala em ameaça de atentado no Rio
O general Christophe Gomart, chefe da Direção de Informação Militar, um dos serviços secretos da França, disse à Comissão Parlamentar de Inquérito que investigou atuação de órgãos de segurança em atentados naquele país que há risco real de terrorismo na Olimpíada. Segundo o general, o ataque seria cometido por um brasileiro em nome do Estado Islâmico e teria como alvo a delegação francesa. (Esportes A18)

FGTS poderá servir de garantia no consignado (Economia B3)

Reportagem especial - Terra bruta
SAQUE NA FLORESTA

Estrutura financeira criminosa usa madeira ilegal para bancar pistolagem no Norte e Centro-Oeste do País. “Máfia verde” atua do desmatamento à venda de lotes. Na tabela da violência, que acompanha todo o processo, o preço da morte de uma pessoa equivale ao de 2 ou 3 m³ de ipê. (Política A10)

Cida Damasco
Pode até faltar dinheiro para as áreas sociais. Mas faltam também projetos consistentes e fiscalização na execução. (Economia B4)

Fábio Alves
Comprando Brasil - Maior contribuição para valorização do real e de empresas brasileiras vem do otimismo com a perspectiva de correção de desajustes da gestão Dilma. (Economia B7)

Veríssimo
Símbolos - Há mais investigados pela Polícia Federal em liberdade condicional que tornozeleira para localizá-los. Ter tornozeleira pode até ser sinal de status (Caderno2 C10)

Notas&Informações
O último atrevimento - Em resumo, Eduardo Cunha disse: “Não se pode mais roubar em paz. Corruptos, unamo-nos!” (A3)

Temer e o monstrinho - Michel Temer causará dano muito grave à economia brasileira se aceitar o ressurgimento da CPMF (A3)

------------------------------------------------------------------------------------

Folha de S. Paulo

Manchete : BNDES vai reduzir sua participação em concessão
Presidente do banco defende atrair capital privado para infraestrutura

A presidente do BNDES, Maria Silvia Bastos Marques, disse ontem que o banco adotará nova política de financiamento para projetos de infraestrutura a partir do leilão de linhas de transmissão de energia marcado para setembro. A ideia é reduzir a participação estatal e atrair capital privado. No governo da presidente afastada Dilma Rousseff, o BNDES participou com até 80% do financiamento em projetos concedidos ao setor privado. Segundo Maria Silvia, a mudança faz parte da revisão do modelo de concessões e privatizações pelo governo do interino Michel Temer. Para as próximas concessões, ela disse que é preciso melhorar o ambiente regulatório, a avaliação dos resultados de cada projeto e garantir “retorno adequado” ao concessionário. O ministro da Secretaria do Programa de Parceria e Investimento, Moreira Franco, afirmou que as últimas concessões trouxeram poucas empresas ao país, o que seria um indicativo de pouca atratividade. De acordo com Moreira Franco, o conceito de menor tarifa nas concessões pode ser abandonado em favor de um modelo de “preço justo” para remunerar o investimento. (Mercado a15)

Manobra adia mais uma vez votação sobre Eduardo Cunha
Aliados de Eduardo Cunha conseguiram adiar a votação na Comissão de Constituição e Justiça do recurso em que ele questiona o parecer do Conselho de Ética sobre sua cassação. Parlamentares contrários a Cunha querem votar o relatório até sexta (15), quando começa o recesso parlamentar, para evitar que a decisão seja em agosto. (Poder a4)

Líder do Brexit é o novo chanceler do Reino Unido
A nova premiê britânica, Theresa May, assumiu e nomeou o ex-prefeito de Londres Boris Johnson para ser ministro das Relações Exteriores. Ele foi um dos líderes da campanha que decidiu pela saída do Reino Unido da União Europeia. (Mundo a10)

Gerdau perde disputa de R$ 4 bi com a Fazenda
A Gerdau perdeu disputa no Carf (Conselho Administrativo de Recursos Fiscais) e diz que vai à Justiça contra multas de R$ 4 bilhões. Depois da Operação Zelotes, que investiga compra de decisões no Carf, a Fazenda reverteu decisões contrárias ao Fisco, inclusive nos processos da Gerdau. (Mercado a17)

Agentes da Força Nacional ameaçam abandonar Rio-16
Policiais e bombeiros da Força Nacional, responsável pela segurança no interior e no entorno dos locais de competição, ameaçam não atuar nos Jogos Olímpicos. Eles reclamam das más condições dos alojamentos no Rio e de atraso nas diárias. O Ministério da Justiça não se pronunciou. (Esporte B9)

Marco A. Canônico
Paz artificial volta a reinar no Rio para os Jogos

O Rio já conhece o esquema. Forças Armadas e polícias reforçam o patrulhamento e cessam incursões em favelas, para evitar confronto com traficantes. É essa paz artificial que os cariocas voltam a experimentar. (Opinião a2)

Editoriais
Leia “Sem transparência”, a respeito de cachês recebidos por magistrados, e “O avanço da chikungunya”, sobre aumento de casos da doenças no país. (Opinião a2)

Mídia  
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: