Jornal britânico afirma que "Congresso mais conservador desde a ditadura" ataca direitos femininos e que mulheres se reúnem para apoiar a presidenta eleita

POLÍTICA#ForaTemer#NãoAoGolpeFoto: Paulo Pinto/AgênciaPT


Em matéria publicada nesta quarta-feira (6), o jornal britânico “The Guardian” analisa a situação das mulheres sob o governo do presidente golpista Michel Temer.

“O Congresso mais conservador desde o fim da ditadura militar no Brasil é agora responsável pelo golpe político e pelo ataque crescente ao direito das mulheres”, afirma a publicação.

O texto diz que milhares de mulheres em todo o Brasil se reúnem em movimentos para prestar solidariedade à presidenta eleita Dilma Rousseff e para alertar sobre futuras implicações do golpe para a sociedade feminina.

Quase todas as feministas, diz a reportagem, acreditam que o impeachment de Dilma é “sexista e discriminatório”, já que que outros presidentes também recorreram às pedaladas fiscais sem responderem a processos por essas medidas.

Além disso, lembrou “The Guardian”, muitos que votaram a favor do impedimento estão sendo investigados por enriquecimento ilícito pessoal.

A publicação encerra lembrando que Dilma não teve nenhuma participação nas pedaladas fiscais.

Da Redação da Agência PT de Notícias, com informações do The Guardian
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: