Jornal britânico afirma que "Congresso mais conservador desde a ditadura" ataca direitos femininos e que mulheres se reúnem para apoiar a presidenta eleita

POLÍTICA#ForaTemer#NãoAoGolpeFoto: Paulo Pinto/AgênciaPT


Em matéria publicada nesta quarta-feira (6), o jornal britânico “The Guardian” analisa a situação das mulheres sob o governo do presidente golpista Michel Temer.

“O Congresso mais conservador desde o fim da ditadura militar no Brasil é agora responsável pelo golpe político e pelo ataque crescente ao direito das mulheres”, afirma a publicação.

O texto diz que milhares de mulheres em todo o Brasil se reúnem em movimentos para prestar solidariedade à presidenta eleita Dilma Rousseff e para alertar sobre futuras implicações do golpe para a sociedade feminina.

Quase todas as feministas, diz a reportagem, acreditam que o impeachment de Dilma é “sexista e discriminatório”, já que que outros presidentes também recorreram às pedaladas fiscais sem responderem a processos por essas medidas.

Além disso, lembrou “The Guardian”, muitos que votaram a favor do impedimento estão sendo investigados por enriquecimento ilícito pessoal.

A publicação encerra lembrando que Dilma não teve nenhuma participação nas pedaladas fiscais.

Da Redação da Agência PT de Notícias, com informações do The Guardian
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;