A Semana Trágica foi uma insurreição de caráter popular ocorrida em várias cidades catalãs, mas principalmente na de Barcelona, Espanha, durante a última semana - de 26 a 31 - de Julho de 1909, durante o reinado de Alfonso XIII, que produziu uma grande comoção social e atingiu uma notável repercussão na política governamental espanhola. Neste momento, nos primeiros anos do século XX, a situação social e sindical de Barcelona era realmente explosiva. Além disso, se havia alcançado níveis muito altos de conscientização e organização da classe trabalhadora. O anarquismo especialmente, contava com muitos seguidores e foi assim que foram gerados os distúrbios que mais tarde deixaram mais de meia centena de edifícios, muitos deles religiosos, incendiados e com centenas de mortos. A busca por responsabilidades se dirigiu tanto ao nacionalismo catalão como ao republicanismo anticlerical do político espanhol Alejandro Lerroux, quem, de fato, tinha se negado a prestar seu apoio à instauração da forma de governo republicana que respaldavam alguns dos sublevados. Por sua vez, a pressão exercida por alguns dirigentes do Partido Liberal obrigou o rei Alfonso XIII a retirar a confiança no então governo conservador presidido por Antonio Maura e a entregá-la ao político espanhol Segismundo Moret.


Imagem: Spain: A History, ed. Raymond Carr, Oxford University Press [Domínio público], via Wikimedia Commons

Hoje na História
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: