Esta foto de três anos-luz de diâmetro feita pelo telescópio Hubble mostra o centro da Nebulosa do Caranguejo, onde encontra-se uma estrela de nêutrons magnetizada girando 30 vezes por segundo.

Conhecida como Pulsar do Caranguejo, é a que fica mais à direita de duas estrelas brilhantes, logo abaixo de um redemoinho central.

O brilho azul na imagem é a radiação visível emitida por elétrons em espiral em um forte campo magnético quase à velocidade da luz. Como um dínamo cósmico, o pulsar dá energia para as emissões da nebulosa, dirigindo uma onda de choque através do material circundante e acelerando os elétrons.

Com mais massa do que o sol e a densidade de um núcleo atômico, o pulsar é o núcleo colapsado de uma estrela massiva que explodiu. A Nebulosa do Caranguejo é o remanescente das camadas exteriores dessa estrela.

A explosão de supernova foi testemunhada no planeta Terra no ano de 1054. [NASA]


HypeScience
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: