Eduardo Suplicy, então senador, na piscina do Parque da Água MIneral, em Brasília. 1991. Foto Orlando Brito

Quando se elegeu senador, em 1991, Eduardo Suplicy teve que dividir sua moradia entre São Paulo e Brasília. Na verdade, já o fazia nos quatro anos em que exerceu o mandato de deputado federal. Havia deixado para trás os tempos em que lutava boxe. Porém, cinquentão, jamais descuidou da forma física.
Nas quartas e quintas-feiras na capital do Brasil, Suplicy – que nessa semana voltou ao noticiário por enfrentar, deitado no chão, a Polícia Militar paulista durante uma ação de reintegração de posse de terrenos invadidos em sua cidade – logo descobriu o ecológico Parque da Água Mineral do Distrito Federal. Era onde o ex-marido de Marta Suplicy e ex-ministro do Turismo, trocava a formalidade do paletó e gravata no Senado pela descontração. Às seis e meia da manhã, lá estava o atlético Eduardo malhando nas barras, correndo pelas trilhas do cerrado e nadando na piscina natural.


Suplicy cuida da forma física nas barras e, depois, vai para o banho de água fria. Fotos Orlando Brito

Orlando Brito

Os Divergentes
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;