The New York Times

Líder do impeachment de Dilma renuncia

O jornal norte-americano dá ênfase à condução da votação do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff e aos inimigos que Cunha fez ao desembarcar da base do Planalto. A publicação também ressalta que a renúncia pode ser uma possível estratégia de Cunha e de seus aliados para desviar o foco das investigações que miram no peemedebista e na família dele.

El país

Presidente que impulsionou destituição se demite

As polêmicas envolvendo o parlamentar e sua impopularidade ganharam destaque no jornal espanhol, que já havia publicado outras matérias ressaltando os vícios e possíveis irregularidades do afastamento provisório da presidente Dilma. As citações de Cunha na Lava-Jato, o processo contra o parlamentar no Conselho de Ética e os US$ 5 bilhões escondidos em trustes na Suíça também foram lembrados na matéria.

The Guardian

Presidente renuncia entre lágrimas

O "ultraconservadorismo evangélico" de Cunha é um dos destaques da notícia do jornal britânico, que também enfatiza a quantidade de processos que o parlamentar responde. "Cunha já foi suspenso pela Suprema Corte enquanto é acusado por corrupção, interferência no Poder Legislativo, obstrução de justiça e abuso de poder".

Le Monde

Cunha pede demissão da presidência

Com frases da carta de renúncia do parlamentar, nas quais faz críticas ao governo Dilma e à interinidade da presidência da Câmara, o jornal francês relembra a trajetória de Cunha desde sua eleição, sua gestão conturbada à frente da Casa, seu processo no Conselho de Ética por quebra de decoro e o desfecho da história com sua renúncia ontem.

Pagina/12

Peemedebista diz que paga o "preço do Impeachment"

O diário argentino fez referência ao argumento de Cunha de que paga o preço por ter levado adiante o processo de impeachment da presidente Dilma. Com o título de "Cunha fora", o veículo lembra que o processo foi aberto horas depois de o PT apoiar o processo de cassação do peemedebista. O Página/12 lembrou também que o parlamentar enfrenta processos no Supremo Tribunal Federal.

Clarin

Renúncia do "homem-chave do governo Temer"

O argentino Clarin lembra que Eduardo Cunha é aliado do presidente interino Michel Temer. "Renunciou hoje (ontem) à Presidência da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha, homem-chave no governo do presidente Michel Temeer, envolvido no escândalo de corrupção da Petrobras", publicou o jornal. O Clarin lembrou que Cunha "assegurou" ser inocente e se disse orgulhoso de haver impulsionado o impeachment da presidente afastada, Dilma Rousseff.

Deutsche Welle

Deputado que não renunciaria entrega o cargo

O site do jornal alemão deu com destaque a notícia da renúncia do presidente afastado da Câmara dos Deputados, lembrando que o peemedebista disse também que sempre falou a verdade. "Comprovarei minha inocência nesses inquéritos. Não recebi qualquer vantagem indevida de quem quer que seja", disse o deputado, segundo o jornal. O DW também lembrou que Cunha ,"em várias ocasiões, negou que fosse renunciar".



Os Amigos do Presidente Lula
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

0 comments:

-Os comentários reproduzidos não refletem necessariamente a linha editorial do blog
-São impublicáveis acusações de carácter criminal, insultos, linguagem grosseira ou difamatória, violações da vida privada, incitações ao ódio ou à violência, ou que preconizem violações dos direitos humanos;
-São intoleráveis comentários racistas, xenófobos, sexistas, obscenos, homofóbicos, assim como comentários de tom extremista, violento ou de qualquer forma ofensivo em questões de etnia, nacionalidade, identidade, religião, filiação política ou partidária, clube, idade, género, preferências sexuais, incapacidade ou doença;
-É inaceitável conteúdo comercial, publicitário (Compre Bicicletas ZZZ), partidário ou propagandístico (Vota Partido XXX!);
-Os comentários não podem incluir moradas, endereços de e-mail ou números de telefone;
-Não são permitidos comentários repetidos, quer estes sejam escritos no mesmo artigo ou em artigos diferentes;
-Os comentários devem visar o tema do artigo em que são submetidos. Os comentários “fora de tópico” não serão publicados;