As forças da segurança ucranianas iniciaram combates perto da cidade de Debaltsevo, tendo avançado quatro quilômetros para o território da República Popular de Donetsk (RPD), relatou a agência de notícias Donetsk nesta quarta (29), citando os representantes do Ministério da Defesa.

Hoje, as 07h00 pelo horário local (01h00 em Brasília), as forças de segurança ucranianas, apoiadas por artilharia e veículos blindados tentaram avançar perto da cidade de Debaltsevo. Durante a ofensiva, o inimigo conseguiu avançar quatro quilômetros no sentido da cidade de Logvinovo", citou a agência as palavras do representante do Ministério da Defesa da RPD.

De acordo com a agência, perto da cidade de Debaltsevo permanecem as forças da segurança ucranianas apoiadas por veículos blindados.

"Este (avanço) aconteceu na região de Logvinovo (perto de Debaltsevo), que está sob controle da milícia popular de RPD. Os combates na região ainda continuam", afirmou Eduard Basurin, segundo comandante das forças de Donetsk.

Ele acrescentou que ainda não tem a informação sobre mortos e feridos.

A RPD surgiu como uma entidade política com administração própria no Leste da Ucrânia (na região chamada de Donbass) em meados de 2014, poucos meses depois do golpe de Estado na Ucrânia e da reintegração da Crimeia na Rússia. Junto com outra entidade autoproclamada, a República Popular de Lugansk (RPL), ela começou, naquela altura, a formar uma resistência aos golpistas. O governo de Pyotr Poroshenko, ainda transitório naquela primavera, lançou uma ofensiva que chamou de "operação antiterrorista".

Donetsk e Lugansk são duas cidades grandes e capitais das regiões homônimas que existiam na Ucrânia; as autoridades de Kiev não acham o mesmo e insistem que as regiões assim denominadas continuam existindo. Já o Acordo de Minsk, instrumento legal assinado em fevereiro de 2015 — no ano passado — prefere considerar esta zona como "determinadas áreas das regiões" correspondentes.

A cidade de Debaltsevo ficou no epicentro do conflito em Donbass no período de janeiro a fevereiro de 2015. Naquele tempo, as forças da milícia popular conseguiram cercar as forças de segurança da Ucrânia, matando vários soldados ucranianos.


Sputinik News
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário: