Informações preliminares da Polícia Federal dão conta que foram descobertas transferências da empreiteira OAS para a Camara & Vasconcelos, empresa de fachada  do município de Nazaré da Mata que, por sua vez, pagou R$ 160 mil como parte da aquisição do jato Cessna que servia à campanha da dupla Eduardo Campos-Marina Silva e acabou por matar o ex-governador de Pernambuco.

Fernando Molica, em seu blog, lembra que as contas da campanha de Marina ainda está em aberto.

No fim de março, frisei, no ‘Informe do DIA’, que comprovantes relacionados aos voos no PR-AFA ainda não haviam sido entregues à Justiça Eleitoral.

Na época, a assessoria de imprensa do TSE afirmou que as contas de candidatos a presidente e a vice eram analisadas de forma conjunta.

Comprovado o pagamento – seja para compra, seja para afretamento – por uma operação encoberta de transferência de dinheiro pela OAS, vai sobrar muito pouco daquele discurso da – lembram-se? – “nova política”.


TIJOLAÇO
Axact

Ronaldo

Blogueiro e livreiro, reproduzo as notícias que considero interessante para os amigos e disponíbilizo meu acervo de livros para possíveis clientes. Boa leitura e boas compras.

Poste aqui o seu comentário:

Recomendamos para você

Minha lista de blogs